screen 1

Louro-Pardo

Conhecida como

Louro-pardo , louro-amarelo, louro-batata, louro-do-sul, louro-mutamba, freijó

Nome cientifico

Cordia trichotoma (Vell.) Arráb. Ex Steud., Boraginaceae

Sementes/kg

35.000

Descrição Morfológica

Árvore caducifólia, com 8 a 20 m de altura e 40 a 60 cm de DAP, fuste reto, bem definido com até 15 m de altura. Copa alongada, densifoliada. A casca externa é cinza clara a castanho-acinzentada, áspera e sulcada em fissuras longitudinais. A casca interna é de coloração marfim de rápida oxidação. Apresenta ramificação monopodial
Suas folhas são simples e alternas espiraladas com ápice acuminada, sub coriáceas com 7 a 17 cm de comprimento e 3 a 8 cm de largura, rica em pêlos. As flores são brancas e depois pardas, perfumadas em panículas terminais. A unidade de dispersão é o perianto, com fruto e semente. A semente encontra-se presa à parede do fruto.
Planta polígama, polinizada por abelhas e pequenos insetos. A floração vai de dezembro a maio e os frutos amadurecem de abril a dezembro. O processo produtivo inicia a partir de 4 anos de idade após o plantio, sendo que o louro-pardo produz sementes a cada 2 anos.

Ocorrência

Ocorre no Brasil no Ceará ao Rio Grande do Sul e o limite norte situa-se na região de Cáceres, MT. É comum na vegetação secundária, no estágio de capoeira e capoeirões, em várias formações vegetais. Outros países: Argentina, Paraguai.
Variação longitudinal de 30 m a 1.300 m de altitude.

Características Ecológicas

Espécie secundária inicial com tendência a pioneira

 Características Silviculturais

O louro-pardo é uma espécie semi-heliófila, que tolera sombreamento quando jovem, sendo mediamente tolerantes ao frio.
Não apresenta desrama natural satisfatória, devendo-se efetuar a poda.
Recomenda-se o plantio a pleno sol, consorciado com outras espécies de crescimento similar em altura, não ultrapassando cem indivíduos por hectare. Rebrota vigorosamente da touça.
É recomendado para sistemas silviagrícolas na proteção de culturas perenes que necessitam de sombreamento.Também recomendado para sistemas silvipastoris.

Utilização

Por ter madeira ainda mais decorativa que os freijós amazônicos, resistência mecânica e retratibilidade médias, é indicada para construção de móveis de luxo, revestimentos decorativos, lâminas faqueadas, construção civil, tonéis, embarcações leves, carpintaria, marcenaria, chapas, torneados  e esculturas.
As suas flores são melíferas.

CARACTERÍSTICAS GERAIS

Características sensoriais: cerne e alburno distintos pela cor, cerne pardo-claro-amarelado uniforme ou com listas escurecidas; cheiro agradável; gosto levemente acre, densidade média; grã direita; textura grossa.

USOS

Construção civil: Leve em esquadrias: caixilhos
persianas, portas Leve interna, decorativa: forros
 lambris, Leve interna, estrutural: ripas

Quebra de dormência

 Deichar de molho na agua temperatura normal por 24 horas antes do plantio

Local de Plantio

O plantio pode ser feito em canteiros diretamente ou em embalagem plástica. Orienta-se a utilização de substrato ou terra vegeta

Semeio

Para que se faça uma muda, coloca-se de 2 a 3 sementes por cova/embalagem. Após o semeio, cubra com terra superficialmente

Irrigação

Irrigue no mínimo 2 vezes ao dia

Germinação

15 a 45 dias

Louro-Pardo pacote com 50 grs
R$ 16,75