screen 1

 

Nomes Populares: Guatambu, Pequiá, Guatambu-Amarelo, Tambu-Verde, Peroba, Peroba-Branca, Tambu-Canudo e Peroba-Tambu.

Nome cientifico: Aspidosperma Subincanum

Sementes por kg: 3.300

Ocorrência: Pantanal mato-grossense, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e em países vizinhos como Paraguay, Argentina, Bolívia e Uruguai. Desenvolve em terrenos férteis e calcários de matas semidecíduas. Particularmente frequente nas bacias dos rios Uruguai, Paraguay e Paraná.

Morfologia: Planta lactescente de 8 a 20 metros de altura, de copa globosa. Tronco rugoso e geralmente retilínio de 40 a 60 centímetros de diâmetro. Fruto-folículo deiscente lenticelado, contendo de 8 a 10 sementes.

Fenologia: Floresce durante os meses de Setembro a Dezembro juntamente com o surgimento de partes da nova folhagem. 

Informações Ecológicas: Planta heliófita, semidecídua, característica de terrenos férteis não inundáveis e calcários da floresta latifoliada semidecídua da bacia do Paraná principalmente da região sul e Pantanal Mato-Grossense. Apesar de regenerar expontaneamente em terrenos abertos como uma planta pioneira, é integrante da floresta clímax.

Madeira: Pesada (0,83g/cm³ de densidade), dura, de textura fina, uniforme, medianamente resistente e moderadamente durável.

Utilidades da madeira: Madeira de lei empregada na construção civil e naval, marcenaria de luxo, para confecção de peças torneadas, flexiveis, instrumentos, xilografias, cabos de ferramentas, moerões, chapas para placas ou compensados e para obras expostas ao tempo.

Informações Complementares: Sua casca contém tanino, com corante amarelo e princípio amargo (medicinal). A árvore apresenta aspecto e arquitetura ornamentais que a recomendam para a arborização paisagística.

.

Guatambu Vermelho pacote com 50 grs
R$ 28,91