screen 1

Cornichão CV São Gabriel embalagem com 3 kgs

R$ 117,00

Á vista com desconto depósito bancário ou 3x de R$41,60 no cartão de crédito

Cornichão CV São Gabriel

O sucesso do uso do Cornichão em nossos sistemas de criação se deve a sua alta adaptação e facilidade de manejo do pastoreio. Por possuir taninos condensados que evitam a ocorrência de timpanismo recomenda-se a sua implantação em consorciação com outras leguminosas e gramíneas.

É uma leguminosa perene com baixa exigência de fertilidade, tolera baixos níveis de fósforo, aceita solos ligeiramente ácidos e suporta bem períodos de seca. Apesar destas características, gera melhores resultados em solos corrigidos e com níveis adequados de fertilidade. Pode ser semeada na primavera, sendo mais recomendado realiza-la no início do outono. Para garantir um correto estabelecimento deve-se realizar um manejo cuidadoso no primeiro ano, além de evitar que a pastagem baixe de 7 cm de altura.

Espécies de cornichões:

Lotus corniculatus (Cornichão São Gabriel): Trata-se de uma planta herbácea, perene, glabra, com folhas pinadas compostas de três folíolos apicais digitados e dois basais distanciados, assemelhando-se a estípulas. Possui folíolos sem nervuras visíveis ou com somente a principal aparente. Com inflorescência em umbelas de 4 a 6 flores amarelas, possui vagem linear, cilíndrica, deiscente e bivalva com falsos septos transversais entre as sementes. Tem uma raiz pivotante, o que confere tolerância a estiagens. A sua altura pode variar entre 50 e 80 cm quando não pastejada.

Bastante resistente ao frio, prefere climas de temperado frio a temperado médio, resistindo bem às geadas. É uma espécie perene muito bem adaptada à maioria dos solos e regiões do RS, especialmente nas regiões mais sujeitas a seca. Por essa razão é uma das leguminosas preferenciais para a região da Campanha do RS. Sua tolerância à deficiência hídrica deriva de seu sistema de raízes pivotantes que se aprofunda no solo, buscando água em camadas mais profundas, além de outras características fisiológicas que determinam essa maior tolerância. Embora seja muito utilizado em áreas de várzea bem drenada, adapta-se bem em solos de coxilha. Não tolera sombreamento. Vegeta na primavera/verão e possui alto valor nutritivo, tendo problemas de persistência devido a seu porte ereto, o que o torna sensível ao pisoteio e ao pastejo. É semelhante à alfafa, porém, com menor produção e maior rusticidade.

É uma das poucas leguminosas que não é muito exigente com relação a solos. No entanto, mesmo sendo uma planta rústica, responde à correção de fertilidade, principalmente do fósforo. Dá-se bem em solos arenosos, argilosos, pobres, médios e tolera pH inferior a 6,0, até 4,8. Entretanto, sua produtividade é melhor se forem corrigidos o pH do solo, a drenagem e a fertilidade. O excelente valor nutritivo do cornichão deve-se aos elevados teores de proteína e digestibilidade. Até 24% de proteína bruta e 86% de digestibilidade. Além disso, o cornichão possui taninos condensados, responsáveis pelo aumento de 18% a 25% no aproveitamento de proteína, cujos teores atingem 28% quando em estádio bem jovem. Quando do florescimento os teores se situam entre 15 e 18% e, quando as sementes estão maduras, os teores caem para níveis próximos a 8%. No pleno florescimento a porcentagem de proteína é semelhante à da alfafa e do trevo-vermelho.

Lotus tenuis (Cornichão Larrañagua): De porte prostrado, adapta-se bem em ambientes úmidos, cresce no outono e na primavera, tolera baixas temperaturas e gelo.

Lotus subbiflorus (Cornichão El Rincon): Espécie anual de crescimento hiberno-primaveril. Menos exigente em fertilidade.

Cornichão CV São Gabriel embalagem com 3 kgs
R$ 120,00